quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

ENCONTRO DO GOVERNADOR COM A ADJORI




ENCONTRO DO GOVERNADOR COM A ADJORI

“VOCÊS SÃO O RIO GRANDE QUE DÁ CERTO”

Com esta mensagem o coordenador de comunicação do governo do estado Sr. Cleber Benvegnú deu as boas vindas ao Sr. Renato César de Carvalho presidente da ADJORI (Associação dos Jornais do Interior) e aos  jornais e jornalistas do interior do estado presentes no encontro que ocorreu dia 15 de dezembro nas dependências do galpão crioulo Negrinho do Pastoreio do Palácio Farroupilha
O encontro foi marcado por uma rodada de perguntas e respostas sobre os mais diversos assuntos pertinentes ao seu governo, iremos Alencar alguns.

Perguntaram sobre as três marcas do governo Sartori até aqui:
Transparência e verdade, acho que a população está ficando consciente com a situação financeira do estado. Conter o déficit público, em 42 anos, apenas em 7 anos que a receita foi maior que a despesa no Rio Grande do Sul. Mudar, mudanças estruturais e efetivas.
Na segurança pública:
Destacou a atuação das policias gaúchas, destacando as atuações das polícias gaúchas na apreensão de 7,8 toneladas de drogas, 1,3 mil detenções pela polícia civil e mais de 100 mil detenções pela Brigada Militar (de janeiro até outubro), da quais 13,7% delas ocorridas em Porto Alegre. Mais de 2,5 mil inspeções de desmanches, de 131 mil barreiras policiais que resultaram na fiscalização de mais de 3,7 mil veículos. “Reconhecemos a existência de dificuldades, e o estado não se exime das responsabilidades. O trabalho é longo, mas estamos botando a casa em ordem para que passamos a avançar”. E sobre a violência crescente Sartori declarou: “O que nos assusta é que a segurança não é só pública, a sociedade precisa ajudar, se integrar, tem que retomar o seu lugar”.
Quando perguntado sobre o parcelamento de salários de servidores o governador disse: “Melhor um não explicado que o sim  que nunca se realiza e que um dos acertos seus em campanha foi não ter assinado compromisso com o CPERGS, imagina na atual conjuntura do Rio Grande como estariam os professores hoje frente todas as dificuldades do governo.












Nenhum comentário:

Postar um comentário

TCHÊ, DEIXE UM COMENTÁRIO PARA MINHA QUERÊNCIA